Siga-me pelo e-mail

terça-feira, 17 de abril de 2012

Organizando o chá de fraldas da Sofia



Olá pessoal...comecei a organizar o chá de fraldas da Sofia...resolvi, por enquanto fazer só o chá de fraldas mesmo aqui em Abadiânia, porque meu trabalho é aqui e a maioria das pessoas que conheço moram aqui também e fralda é uma coisa que todo mundo fala que usa demaisssssssss, ai estou unindo o últil ao agradável.
Daí estou organizando uma festinha para o pessoal do trabalho mesmo, à tarde, no horário do expediente, com doces, salgados, sucos, refrigerantes e um pouquinho de decoração né, porque eu não consigo fazer assim sem nada,meio sem graça né, tem que ter um toque especial pra minha princesa.
Ainda estou pensando se faço um chá de bebê mesmo com tudo que a Sofia tem direito lá em Anápolis, não consigo decidir se faço ou não, mas por enquanto vou organizando esse aqui.
O chá de bebê ou de fraldas é uma ótima oportunidade pra gente, gravidinha, que está se sentindo meio carente, receber o carinho dos amigos, apesar que é meio complicado de você se sentir super bem com isso, porque é uma fase que estamos mais cansadas, inchadas, e sem muito ânimo pra recepcionar direitinho as pessoas. Então o ideal é fazer o chá de bebê entre o 6º e o 7º mês de gravidez, porque depois disso fica meio ruim.
Vou colocar algumas idéias de decoração pra vocês, e depois posto a minha decoração pro chá da Sofia.
  





beijinhos e até a próxima....

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Alimentação na gravidez

Oi pessoal, hoje eu vim aqui pra falar um pouco sobre os alimentos que não podem faltar no nosso prato de grávida.
Resolvi falar desse tema porque fiquei muito preocupada com o meu aumento de peso no último mês, foram quase 4 kg em 1 mês e assustei viu, mas agora vou voltar pra alimentação anterior que eu tava engordando só 1kg por mês, que é o ideal né...vamos as dicas:

Leite e derivados
Ricos em cálcio, o leite e seus derivados estão relacionados com a formação de ossos e dentes do bebê. De acordo com a nutróloga Liliane Oppermann, “a ingestão recomendada para gestantes é de três a quatro copos de leite por dia (1000 mg), que pode ser desnatado ou integral. Couve, agrião, mostarda, brócolis, sardinha em lata, feijão e produtos à base de soja, como tofu, também são ricos em cálcio”.  

Couve, espinafre ou brócolis
   De acordo com a naturóloga e doula Raquel Oliva, “o ácido fólico é um tipo essencial de vitamina B não produzido pelo organismo e só pode ser obtido através da alimentação. Durante a gestação, a deficiência deste nutriente está associada a problemas de formação neurológica, como espinha bífida (desenvolvimento anormal da medula espinhal) e anencefalia (ausência de cérebro). Recomenda-se a ingestão diária de 400 mcg de ácido fólico, que também pode ser encontrado em frutas como laranja, morango e banana”.
Carnes ou ovos
Fontes ricas em proteínas, carnes e ovos são importantíssimos na dieta das grávidas. “As proteínas são fundamentais para a produção das células e dos tecidos novos da mãe e do bebê. Gestantes devem ingerir cerca de 60 g de proteínas por dia. Feijão, ervilhas, grão-de-bico, nozes, leite e derivados também são boas fontes. As vegetarianas podem precisar fazer suplementação de vitamina B12, nutriente importante para a formação do sangue do bebê, que está presente, basicamente, em proteínas de origem animal”, explica Liliane Oppermann. 
Feijão, castanhas ou carne vermelha
Ricos em ferro, estes alimentos evitam a anemia durante a gravidez e complicações no parto. Segundo Liliane Oppermann, “muitas mulheres não conseguem ingerir quantidade suficiente de ferro mesmo antes de engravidar. Neste caso, o obstetra pode pedir que a gestante faça uso de suplementos à base de ferro. Recomenda-se que a gestante consuma, todos os dias, cerca de 30 mg de ferro. Feijões, lentilha e vegetais de folhas verde-escuras, como espinafre e couve, são fontes de um tipo de ferro mais difícil de ser absorvido do que o mineral presente em fontes animais. Neste caso, consuma alimentos riscos em vitamina C, como sucos de laranja, acerola e goiaba, para ajudar na absorção”. 
Carboidratos
De acordo com a nutróloga Liliane Oppermann, os carboidratos fornecem as calorias adicionais de que a grávida necessita. “Se a gestante não consumir as quantidades adequadas de carboidratos, irá utilizar as proteínas como fonte de energia. Isso não é bom, já que devem ser poupadas para outras funções. Pães, cereais, arroz, massas, batata e frutas são boas fontes de carboidratos”. Raquel Oliva recomenda o consumo de pães, arroz e cereais integrais, que não passaram por processos de refino. “Eles mantêm suas propriedades nutricionais intactas e as fibras, que ajudam o intestino a funcionar corretamente”, diz a naturóloga.    


É isso gravidinhas de plantão vamos cuidar melhor da nossa alimentação porque nós estamos comendo para dois e não por dois, ou seja, mais qualidade e menos quantidade ok?
beijinhos e até a próxima.